Blog

Link Weekend #17

27 de maio de 2016

Link Weekend | Quase Mineira

SIM! Meu cabelo está roxo porque tivemos um erro de percurso na hora de retocar o loiro então pintei tudo de roxo, depois faço post sobre isso.

No Link Weekend de hoje temos posts super variados, desde curso e dicas para blogueiros, até vídeos, downloads e notícias tecnológicas. Espero que gostem!

  1. Curso: Fiz um blog, e agora? – Workshop para blogueiros iniciantes que querem mais – Tinha que Ser a Chell: Se é criou um blog agora e está meio perdido, a Chell vai dar um curso especialmente para você.
  2. [DOWNLOAD] Adesivos para planner – Que se Ame: Para os viciados em papelaria, planners e afins vai pirar nestes adesivos que a Bru disponibilizou para download 🙂
  3. Como creditar imagens e ser uma pessoa mais legalNão me Mande Flores: Dica super útil para usuários de toda internet!
  4. Como criei este cenário? – Sai da Minha Lente: A Clayci se preocupa com cada detalhe na hora de compor uma fotografia e ensinou algumas dicas neste Faça Você Mesmo para amantes da fotografia e de miniaturas ♥
  5. [VÍDEO] Ensinando um gringo a fazer Pão de QueijoQuase Mineira: meu primo americano passou uns dias aqui no Brasil, aproveitei para ensina-lo a nossa tradicional receita de pão de queijo mineiro que é uma delícia. Confiram!
  6. Telegram: Dicas e truques para você começar a usar! – Mulher Vitrola: uma alternativa muito mais legal do que o Whatsapp. Vem pro Telegram gente!
  7. O pai que criou um “pâncreas artificial” para o filho com diabetes – Tecnoblog: como a tecnologia esta ajudando quem sofre como eu, desta doença chata 🙁
  8. [VÍDEO] LIVROS DE YOUTUBERS – DESABAFO – Felipe Neto: Você não pode não gostar tanto do Felipe Neto, mas este vídeo explica exatamente o que penso sobre o assunto.
  9. Teaser trailer do filme “A Bela e a Fera” – Just Lia: Morri de amores por esse teaser SIM OU CLARO hein ❤️‍

E se você perderam, por aqui no Quase Mineira teve a último post da Ana sobre a viagem para Orlando e ela também fez resenha do livro que inspirou o filme mais lindo do último Oscar: A Garota Dinamarquesa.

Teve também um post super importante sobre Sinalização para Diabéticos – e outras doenças porque imagina passar mal no meio da rua e ninguém saber que você é alérgico à algum medicamento?
E um look inspirado no filme Capitão América – Guerra Civil.

Espero que curtam os links!
Beijão

Gastronomia

Escolas Brasileiras de Gastronomia

25 de maio de 2016

Apesar da gastronomia brasileira ser muito nova em comparação com a Europa e os Estados Unidos, nós temos algumas opções bacanas para quem quer começar sua formação gastronômica aqui no país. Mas não se enganem, ainda é mais valorizado o profissional que busca experiência e conhecimento no exterior do que os estudam nas melhores escolas brasileiras de gastronomia.

Separei nesta lista, algumas escolas que eu conheço que são diferentes das faculdades normais como a que eu me formei, a HOTEC, que oferece o curso comum de Tecnólogo De Gastronomia com duração de 2 anos.

Restaurante Escola SENAC

O restaurante escola do SENAC possui três unidades: Barbacena, Belo Horizonte e Tirantes, todos em Minas Gerais. É uma das melhores opções para estudar gastronomia no Brasil. Onde os pratos são preparados por Chefs e alunos em conjunto e cada semana apresenta um cardápio diferente.

fotorestaurantegrogoto“O Restaurante Escola Senac Barbacena conta com o talento criativo dos chefs e instrutores, que cuidam de cada detalhe em todas as etapas da elaboração dos pratos, garantindo qualidade, sabor e requinte para os clientes.”

A escola oferece diversos cursos na área de gastronomia, entre eles: Auxiliar de Cozinha, Boas Práticas na Manipulação de Alimentos, Culinária Árabe, Culinária Mineira, Culinária para Executivos, etc…

Vocês encontram todas informações sobre os cursos com matrículas abertas, novas turmas e sobre a unidade no site do SENAC MG.

Pousada-Escola SENAC

Integrada à unidade do restaurante escola de Tiradentes – MG, existe a primeira Pousada-Escola do Brasil que oferece cursos em diversas áreas como Hospitalidade e Produção de Alimentos, alguns deles são: Auxiliar de Cozinhar, Básico de Vinhos, Culinárias para Executivos, Preparação de Molhos, Saladas, Bombons e Trufas e Preparo de Massas.

Pousada Escola | Quase Mineira

 

Restaurante Escola Bistrô do Sabor

02Este restaurante escola funciona como um laboratório culinário e complementa o curso tradicional de Gastronomia da Universidade do Vale do Itajaí em Santa Catarina. O cardápio é desenvolvido por alunos e professores.
Além da diversas opções de almoço, o bistrô também aceita reservas para eventos especiais, como: coquetéis, aniversários, jantares e comemorações de formatura.

Bacana né? O aluno adquire experiencia tanto em refeições normais como em grandes eventos.

 

Existem outras opções de Restaurantes-Escola no Brasil, sendo o mais conhecido e prestigiado, as unidades do SENAC e que está expandindo para diversos estados.

Além da área gastronômica, o SENAC também possui Hotéis Escola com diversos cursos de Hospitalidade.

Alguém conhecia ou visitou algumas destas escolas brasileiras de gastronomia?
Conhece outra para me indicar? Deixem nos comentários
Um beijo!

Livros

A Garota Dinamarquesa — David Ebershoff

23 de maio de 2016

A Garota Dinamarquesa

Título: A Garota Dinamarquesa
Autor: David Ebershoff
Primeira publicação: 2000
Editora: Fábrica 231
Ano: 2016
Páginas: 368
Classificação: 5/5
Skoob | Goodreads

Sinopse: Greta precisava finalizar o retrato da mezzo soprano Anna Fonsmark, que acabara de cancelar a sessão por causa de um ensaio. Ela então pediu ao marido Einar Wegener um pequeno favor. “Preciso de um par de pernas… E pensei comigo mesma que as suas talvez servissem… Você se incomoda de vestir as meias dela? E os sapatos?”, perguntou. Assustado e excitado ao mesmo tempo, Einar, depois de rogar por segredo, relaxou e começou a puxar a meia por cima da panturrilha. Nesse dia, ano de 1925, nascia Lili Elba, uma espécie de alter ego feminino do pintor. O que começou como mera brincadeira acabou se tornando uma rotina para o casal: Einar passa a se vestir cada vez mais como Lili, por quem Greta se vê estranhamente atraída. História de amor surpreendente entre uma mulher brilhante, generosa e à frente do seu tempo, e um homem que ousou seguir o seu desejo mais profundo, A garota dinamarquesa foi adaptado para o cinema, com Eddie Redmayne e Alicia Vikander no elenco.

~

“Mais uma vez, Einar sentiu-se exausto por ninguém no mundo saber quem ele era.”

Entrei em contato com essa história pela primeira vez através de sua adaptação cinematográfica. E devo dizer que, apesar do livro ser muito mais rico em detalhes — por motivos óbvios —, as divergências na história mostrada no livro e no filme são mínimas e irrelevantes. Acredito que esta seja uma das adaptações mais fiéis que já pude assistir.

O livro é extremamente dramático. A história se passa na Dinamarca dos anos 30, mostrando a vida de Einar e Greta, um casal de pintores. Enquanto Einar é famoso por suas pinturas de paisagens, Greta luta para ser reconhecida pintando retratos. E é ajudando-a a finalizar um retrato que Einar sente nascer Lili.

Os dois tratam Lili como uma prima de Einar que vem apenas visitar, e posar para Greta — de quem  se tornou musa. Mas a crise de identidade de Einar se engrandesse com o tempo, enquanto Greta se beneficia do recém-obtido destaque com séries de retratos da moça que a inspirava.

Apesar de ser uma personagem secundária, é impossível deixar de falar da força de Greta e sua determinação em fazer Einar feliz. É ela que o coloca em contato com o professor Bolk, que declarava poder ajudar Einar se tornar, definitivamente, Lili; através de uma série de cirurgias.

 

O livro não é baseado em fatos reais, mas inspirado por eles. Como diz o próprio autor: “Alguns fatos importantes sobre a transição real de Lili encontram-se nestas páginas, mas a história tal como narrada aqui, com detalhes de lugar, tempo, linguagem e vida interior, é uma invenção da minha imaginação.”

Mesmo imaginando que o preconceito fosse muito presente na época em que a história se passa (mesmo porque ainda o é), o preconceito não é o protagonista desta história. “A Garota Dinamarquesa” é uma história incrível sobre identidade e auto-aceitação. Hoje Lili é reconhecida como um ícone do movimento trans, e este holofote que está sendo direcionado para a sua história é imensamente importante para abrir discussões sobre a transsexualidade.

Onde comprar: Amazon | Submarino | Americanas

52 Livros em 52 Semanas