Acompanhe:
Livros

A casa no lago — Thomas Harding

A casa no lago: Uma história da Alemanha Book Cover A casa no lago: Uma história da Alemanha
Thomas Harding
História
Rocco
2017
408

Uma casa pode guardar não só a história de uma família, mas também a história de uma nação. Finalista de prêmios de prestígio como o Costa Biography Award e o Orwell Prize e aclamado por veículos como Time e Spectator, entre outros, o terceiro livro do britânico Thomas Harding, segundo a chegar no Brasil pela Rocco, conta a história de uma antiga casa de campo nos arredores de Berlim que é também uma reveladora história da Alemanha durante um século conflituoso. A aconchegante casa onde os avós de Harding viveram dias de alegria e afeto em família teve que ser abandonada nos anos 1930, quando os nazistas chegaram ao poder, sobreviveu a incêndios e tempestades, abrigou cinco famílias que ali buscaram refúgio nos anos seguintes, testemunhou traições e assassinatos, resistiu ao trauma de uma guerra mundial e à divisão de uma nação. Prestes a ser demolida, a casa no lago é revisitada por Harding neste livro minucioso e emocionante.

A casa no lago me conquistou pela sinopse, e aí me decepcionou logo no início da leitura, e me surpreendeu logo em seguida. Minha relação com esse livro mudou tanto em tão poucos dias que eu não sei nem por onde começar a escrever sobre ele.

Eu já falei diversas vezes por aqui que AMO a temática das Grandes Guerras, especialmente quando são contadas por um ponto de vista de personagens e não puramente como um estudo da história. É inevitável, a cada meia dúzia de livros que eu escolho, sempre tem um inserido nesse contexto histórico e “A casa no lago” parecia uma forma ainda mais diferente de abordar o assunto: através da história de cinco famílias diferentes que moraram na mesma casa desde 1890.

Para minha surpresa, quando comecei a ler o livro, vi que a história se focava mais na história da Alemanha e nos conflitos políticos e ideológicos da época do que na vida das famílias que moraram naquela casa do lago Glienicke. Aí bateu a decepção. Achei que a leitura iria se arrastar por muuuito tempo, afinal, apesar de gostar do tema, eu nunca gostei de ler coisas que se aprofundassem muito no lado histórico do período.

E logo em seguida me surpreendi.

Apesar dos relatos históricos, o livro flui com facilidade entre os conflitos, mudanças políticas, econômicas e sociais; como plano de fundo e fatores decisivos nas vidas das pessoas que ali viveram. Conhecemos profundamente as famílias, o que as levou até a casa, como acabaram morando ali, as mudanças que ocorreram no núcleo familiar — casamentos, nascimentos, separações e conflitos — e a transição para a próxima família.

O mais incrível é pensar que essas histórias são reais. O livro nasceu pelas mãos do jornalista Thomas Harding, cuja avó foi uma das primeiras moradoras da casa, uma das filhas de uma família judia que conseguiu fugir da Alemanha enquanto as perseguições antissemitas se intensificavam. Num esforço para preservar a memória de sua avó — e de sua família — e impedir que a casa fosse demolida pelo governo Alemão, Thomas fez uma extensa pesquisa em busca de provar a relevância histórica da casa, que culminou na publicação de “A casa no lago”.

Como uma casa de madeira de nove cômodos pode ser relevante para a história de um país? As paredes dessa casa viram a guerra acontecer, literalmente, em seu quintal. Não é um livro de ficção escrito por alguém que leu sobre a guerra em livros de história. É um relato jornalístico carregado de lembranças boas e ruins de um século de conflitos que nos mostra a vivência de pessoas reais durante uma época real, vivenciando coisas que mudaram o caminho da história mundial.

Mas mesmo retratando o cotidiano de pessoas em meio à guerra, não é um livro pesado ou com cenas difíceis de serem digeridas. Eu terminei “A Casa no Lago” em poucos dias e essa talvez tenha sido minha maior surpresa literária do ano.

*livro recebido em parceria com a editora


Compartilhe:
Comente:
Post Anterior Próximo Post

Você também pode gostar de:

3 Comentários

  • Responder Isabella Lessa

    Oi lindona!!!!
    Nossa, nunca tinha lido (mas já escutei falar). Muito boa dica, obrigada!

    Beijão!

    Isa | http://isabellalessa.com

    16.05.2017 às 09:26
  • Responder Lívia Madeira

    adoro livros com historias de sagas familiares, gostei mt de conhecer esse, parece ter uma trama bem interessante

    http://www.tofucolorido.com.br
    http://www.facebook.com/blogtofucolorido

    16.05.2017 às 11:39
  • Responder Anny

    Li algumas resenhas no skoob mas não é muito meu estilo de leitura, as fotos estão lindas.

    17.05.2017 às 08:34
  • Deixe uma Resposta