Acompanhe:
Mascotes

Abraçando Patinhas

Abraçando Patinhas - Quase Mineira

O tema especial do Rotaroots tem tudo haver com o blog, já contei aqui sobre os meus mascotes, meu cão de guarda e várias dicas sobre animais na tag mascotes.
Porque aqui em casa praticamos a Guarda Responsável e a adoção consciente.
Apesar de nunca termos adotado nenhum bichinho em ONGs ou feirinhas, os dois gatos da casa são achados.
Antes de Poços de Caldas, eu morava numa cidadezinha ~bem zinha mesmo~ onde minha mãe tava aula para crianças na zona rural, numa destas voltas para casa ela encontrou uma gatinha pretinha bem magrinha, no meio da estrada de terra longe de qualquer coisa… Com muita dó, ela trouxe para casa e ganhamos a Preta.

A Preta era uma gata arrisca, não gosto de imaginar o que ela passou para se tornar assim, e adorava levar passarinhos para casa… Não consigo contar quantas vezes chegamos em casa e tinha pena espalhada pela casa inteira x.x

gif_frajola - Quase Mineira

Uma coisa curiosa sobre essa gata é que ela não entrava no cio o.O Na época não tínhamos condições de castrar e a cidade era tão pequena que não tinha opção de castração gratuita… mas a gata não entrava no cio… Imagino que ela era tão arrisca que não queria saber de ~homem nenhum~.
Mas então passamos 3 anos com ela antes de se mudar para Poços, e aqui a Preta entrou no cio e teve uma única filhote: a Pandora.

Pandora cresceu, se tornou uma adulta linda, sedosa e pretinha igual a mãe… foi castrada, quase morreu no pós-operatório mas está aqui participando dessa campanha linda do Rotaroots <3
A Preta faleceu ano passado atropelada, ficou 5 anos com a gente e deixou esse presente lindo que a sua filhote… Todos sentimos falta dela :'(

O outro gato, esse terrível da foto é o Bilé. Como diz minha mãe, os gatos sabem que aqui tem espaço, cama e comida… Quando ela fala, não quero mais gato, então não apareça com nenhum aqui… Quem aparece com outro é ela. “Ele me seguiu e estava com fome”.

Bilé e Pandora - Quase Mineira
Foi assim com o Bilé… Como todos os dias, minha mãe foi na padaria e um filhote lindo preto e branco seguiu ela até em casa… Ela chegou a perguntar para os vizinhos sobre ele, mas ninguém sabia de quem era.
Acabou que o Bilé é de casa, é o macho mais medroso de todos os gatos machos que existem e sabe qual o seu maior medo? O homem do gás.
O homem chega em casa para trocar o gás. MEU DEUS! O bilé sai correndo, miando, desesperado que parece que viu o diabo x.x Vai entender…

Essa história dos gatinhos aqui quase mineiros é para você entender a importância da guarda responsável, não basta ter o bichinho se não cuidar dele como se fosse filho (colocar roupa não conta viu?), dar amor, carinho, saber que é importante a castração… E que adotar é um ato de amor.
Todos sabemos que manter esses peludos não é facil e que nem todos tem condições de adotar os que te seguem no caminho da padaria, os perdidos no caminho da roça ou os que esperam as meses um lar em casas de adoção. MAS você pode ajudar de uma forma bem linda e fácil, doando ração para a ONG ABEAC:

“A Max – Total Alimentos conta com um programa de responsabilidade social chamado Max em Ação. No hotsite, é possível localizar ONGs cadastradas no projeto e fazer sua doação através do site, com valores a partir de R$6 (equivalente a 1kg). A cada doação feita para a ONG de sua preferência no site da campanha, a Max acrescenta mais 50% em cima. Ou seja: se você doa 10kg, a Max acrescenta mais 5kg e a ONG recebe, somente na sua doação, 15kg de ração”

Eu já fiz a minha parte e conto com vocês para ajudar também 😀

max_doacao

“Esta blogagem coletiva faz parte do projeto Abraçando Patinhas, uma iniciativa do Rotaroots em parceria com a marca de ração Max – da fabricante Total Alimentos. Esta iniciativa reverterá na doação de 1 tonelada de ração para a ABEAC, ONG responsável pelo bem estar de cerca de 1100 cães. Saiba mais sobre o projeto no site do Abraçando Patinhas ou participando do grupo do Rotaroots no Facebook


Compartilhe:
Comente:
Post Anterior Próximo Post

Você também pode gostar de:

6 Comentários

  • Responder Patricia Leardine

    Quanto fofura num post só! Adotar é cheio de recompensas de amor para quem é resgatado e para quem adotou. Lindas gatinhas! Dá uma coçadinha nelas por mim… Bom fim de semana!

    10.10.2014 às 17:22
  • Responder Talita

    Pandora é uma linda!
    E… você tem uma galinha? Fale mais sobre isso (aquela que tem medo rs)
    Beijos!

    11.10.2014 às 19:30
    • Responder Stephanie

      Ownt Pandora agradece :3
      Eu tinha duas, mas uma faleceu. Hoje tenho uma super companheira, a Couve. Foi criada com tanta ~frescura~ que ela senta pra receber carinho <3
      Beijos

      12.10.2014 às 16:40
  • Responder Quase Mineira - Gastronomia, Escotismo e o cotidiano de uma paulista em Minas

    […] já contei aqui no blog sobre a adoção na campanha Abraçando Patinhas que sou defensora que adotar é um ato de amor. Por isso, os sábados é possível agendar e […]

    13.01.2015 às 14:53
  • Responder Quase Mineira - Gastronomia, Escotismo e o cotidiano de uma paulista em Minas

    […] você também sabe, que tenho uma gata chamada Pandora… E um cavalo chamado Téco. Hoje vou apresentar o meu primeiro bichinho de estimação desde […]

    28.01.2015 às 15:03
  • Deixe uma Resposta