Acompanhe:
Livros

O orfanato da srta Peregrine para Crianças Peculiares — Ransom Riggs

52 Livros em 52 Semanas

 

Miss Peregrine's Home for Peculiar ChildrenTítulo: Miss Peregrine’s Home for Peculiar Children (O Orfanato da Srta.Peregrine para Crianças Peculiares)
Autor: Ransom Riggs
Editora: Quirk Books (Ed. brasileira — Leya)
Ano: 2011 (2012)
Páginas: 352 (336)
Classificação: 6/5
Skoob | Goodreads

Sinopse: Esta obra, que combina ficção e fotografia, vai transportar o leitor para uma ilha sinistra no País de Gales, assolada pela Segunda Guerra Mundial. E é lá que o jovem Jacob Portman vai descobrir que existem muito mais coisas neste mundo do que ele pode imaginar. Abraham Portman era sua pessoa favorita em todo o mundo. O avô – que já havia lutado em guerras, cruzado oceanos, morado num circo e sobreviveria até mesmo na selva – vivia contando histórias fantásticas de seus tempos de orfanato, naquela ilha maravilhosa onde sempre era verão e ninguém jamais ficava doente ou morria. Jacob adorava ouvir as histórias sobre as crianças – chamadas de peculiares por seu avô – que podiam levitar, ou ficar invisíveis ou ainda eram mais fortes do que um exército. Mas o tempo passou, e Jacob parou de acreditar em contos de fada, até aquele dia. Ao encontrar o avô morto, Jacob mergulha numa busca por explicações de seu passado naquela tal ilha, que hoje era apenas povoada por escombros de um orfanato, o Lar da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares.

~

O que falar sobre esse livro que mal conheço e já considero pakas?

Faz cerca de dois anos que ouvi falar sobre Miss Peregrine’s Home for Peculiar Children, e eu nem me lembro como. Mas fiquei curiosa e coloquei rapidamente na lista de leitura. E foi aí que o livro passou a me perseguir. Toda vez que eu entrava na Saraiva, lá estava ele, olhando pra mim, me chamando. Com medo de ser algo meio filme de terror, que me deixa curiosa mas morrendo de medo, posterguei a leitura e resisti bravamente. Até que me rendi.

E, gente do céu. Como não fazia há muito tempo, terminei a leitura em três ou quatro dias.

O avô de Jacob, um veterano da Segunda Guerra Mundial, sempre lhe contava histórias de seus amigos peculiares – mostrando inclusive fotos – e vivia falando sobre os monstros que lhe perseguiam. Com o passar dos anos, a menção dos monstros se tornava mais frequente, dispensada pela família como os primeiros sinais de demência. Até Jacob encontrar seu avô prestes a morrer, atacado por um monstro – mesmo que a polícia tenha dito que foram apenas cães. Suas últimas palavras ao neto soam deixam mais dúvidas do que explicações:

“Find the bird. In the loop. On the other side of the olf man’s grave. September third, 1940.”

Transtornado com a morte de seu avô, Jacob busca respostas. Uma carta encontrada em meio a um livro de seu avô o leva à ilha de que seu avô tanto falava. A casa onde costumava ficar o orfanato foi destruída, no dia 3 de Setembro de 1940… Explorando os escombros que restaram da casa, Jacob descobre um baú repleto de fotografias de crianças mostrando suas peculiaridades e não demora para descobrir que as história que seu avô lhe contava – e de que ele se convencera não passarem de contos de fadas – eram reais.

Miss Peregrine é a diretora do orfanato e tutora das crianças e, apesar da casa destruída, eles ainda vivem naquele mesmo lugar, mas em outro tempo, revivendo o dia 3 de Setembro de 1940. Miss Peregrine ensina a Jacob sobre as diferentes taxonomias de humanos: Os coerlfold, humanos comuns; e os syndrigast, também conhecidos como “espíritos peculiares”. Os peculiares antes podiam conviver entre os comuns, eram consultados como magos; mas depois de um longo histórico de perseguição, foram obrigados a se esconder em seus loops. (Não sei qual é a tradução usada para loop na versão brasileira :/ Mas é algo como ~lapso de tempo~) Existem vários loops, gerados cada um por uma ymbryne, uma mulher capaz de se transformar em pássaro (Peregrine vem de “Falcão Peregrino” /mind blown) e controlar o tempo. Portanto, cada ymbryne acaba responsável por cuidar da pequena comunidade que vive em seu loop.

Mas não são apenas os humanos comuns que estão perseguindo os peculiares! Há também pecualiares que querem aprender a controlar o tempo como as ymbrynes para se tornar imortais. Colocando assim em risco todos os peculiares.

Em meio a tudo isso também se desenvolve um romance entre Jacob e Emma, que era – outro mind blown – namorada de seu avô. Jacob também é um peculiar e precisa escolher entre continuar a viver no mundo normal e correr os mesmos riscos que seu avô correu – e aos quais sucumbiu, mesmo sendo um veterano de guerra e, aos olhos de Jacob, praticamente o Rambo; ou abandonar tudo que conhece e viver com os peculiares.

Miss Peregrine's Home for Peculiar Children

Eu ainda preciso dizer o quanto eu estou enlouquecida por esse livro? Este é o primeiro de uma trilogia. Pelo livro também estão espalhadas diversas fotografias seleciondas pelo próprio autor, encontradas abandonadas por aí que, pasmem, ilustram as peculiaridades dos personagens com o mínimo de manipulação possível. Esse livro me deixou enlouquecida e eu acabei de escolher meu presente de natal. Para deixar tudo ainda melhor: fica que vai ter filme! O lançamento do primeiro filme está previsto para Março de 2016 e vai ser dirigido pelo Tim Burton, então me desculpem, mas eu preciso ir ali chorar um pouco.

Este é o primeiro livro da trilogia e o único que foi publicado no Brasil, pela LeYa. Vão ler isso, já, agora mesmo e pedir que eles traduzam os demais.

Recomendo para: Todo mundo. Agora. Já. Vai logo. – Leitura rápida, mistério e ficção. Apenas 11/10.

Onde Comprar: Amazon | Americanas | Submarino


Compartilhe:
Comente:
Post Anterior Próximo Post

Você também pode gostar de:

10 Comentários

  • Responder Marcela

    Quero, preciso, necessito e já tô sofrendo porque esse livro não se materializou aqui nas minhas mãos. Fala sério! Eu tô curiosíssima por esse livro há MUITO tempo (faz uns dois anos, que nem você!), mas nunca encontrava ninguém falando sobre! Aliás, a única resenha que encontrei era um post no facebook super duvidoso metendo o pau no livro porque ~era chato~. Aceitei, engoli o choro, fiz a pose e segui em frente, mas a vontade de ler nunca passou. Depois desse post então, eu tô quase comprando o livro hoje mesmo e colocando ele na frente dos outros trinta que eu tenho pra ler. E Tim Burton na causa! SOCORR que eu não aguento. Vou ali chorar um pouco junto com você.

    24 de setembro de 2015 às 11:59
    • Responder Ana P.

      @Marcela, ai COMPRA, sério. E dai vem contar o que tu achou! <3 Eu não consigo pensar em como alguém achou chato porque eu tô LOUCA por esse livro ainda.
      Comprei o box que linkei ali no post e tô esperando chegar (só daqui um mês :~) pra ler o segundo e o terceiro.
      Tenho muito isso de ~aceitar~ e seguir em frente sem ler, mas sei que se eu encano com alguma coisa eu PRECISO daquilo, não importa o que seja.

      5 de outubro de 2015 às 15:34
  • Responder Paula

    Olha, confesso que quando bati o olho na capa do livro no começo do post o meu primeiro pensamento foi: eu não leria, é de terror (eu sou medrosa!). Sorte que eu li o post todo, deve ser o máximo! Adoro esse tipo de história e ultimamente está tão difícil terminar um livro, não estou encontrando nada que prenda a minha atenção… esse vai entrar pra wishlist!

    24 de setembro de 2015 às 14:49
    • Responder Ana P.

      @Paula, pois é! Eu tava nessa também de ter medo de ficar com medo hahaha mas é muito bom. Me deixou um pouco tensa, mas por conta do mistério, não por conta de medo.

      25 de setembro de 2015 às 11:42
  • Responder Camila Faria

    Ai Stephanie, fiquei TÃO interessada no livro depois de ler esse post! Que história incrível! Só desanimo um pouco por ser uma trilogia (tenho preguiça de ficar acompanhando muitas séries literárias), mas mesmo assim fiquei com vontade de ler!

    24 de setembro de 2015 às 23:02
    • Responder Ana P.

      @Camila Faria, se serve de estímulo, não é aquele livro que acaba do nada, sabe? Que você PRECISA ler o outro. Acontecem x conflitos, apenas um (que acontece só no final) não é resolvido. Mas não é o tipo de livro que você acaba e precisa imediatamente ler o próximo.
      Eu estou na dúvida se leio o outro em seguida ou não, porque não tenho o terceiro e o box que eu comprei só vai ser entregue em Novembro :/

      25 de setembro de 2015 às 11:44
  • Responder Bela

    Miga, quero ler HAGSDYIJASHUDSIJAS
    Sofrendo!

    26 de setembro de 2015 às 12:58
  • Responder O que é o design editorial? (feat. box Miss Peregrine's Home for Peculiar Children) — Quase Mineira

    […] como mencionei na resenha do primeiro volume, no meio do livro há algumas fotos dos peculiares e, no primeiro livro, uma carta que foi enviada […]

    5 de novembro de 2015 às 08:05
  • Responder 52 livros em 52 semanas - Hollow City — Quase Mineira

    […] Pode conter spoilers do primeiro livro. Para ler a resenha do primeiro volume da série, veja: Miss Peregrine’s Home for Peculiar Children […]

    19 de novembro de 2015 às 08:00
  • Deixe uma Resposta