Acompanhe:
Livros

O Canto dos Segredos — Tana French

Título: O Canto dos Segredos
Autora: Tana French
Primeira publicação: 2014
Editora: Rocco
Ano: 2017
Páginas: 608
Classificação: 4/5
Skoob | Goodreads

Sinopse: O canto dos segredos tem início quando a adolescente Holly Mackey procura o detetive Stephen Moran com uma pista sobre o assassinato de um jovem nas dependências do tradicional colégio Sta. Kilda, um ano antes. Para solucionar o caso (e alcançar a posição que almeja na Divisão de Homicídios), Moran trava uma luta surda com a difícil Antoinette Conway, inicialmente encarregada do caso, numa trama que perpassa temas como as relações de amizade e poder, os excessos da juventude, vaidade, lealdade e diferenças sociais.

*livro recebido em parceria com a editora

“O canto dos segredos” é o quinto livro da série Dublin Murder Squad, precedido dos títulos: “No bosque da memória”, “Dentro do espelho”, “O passado é um lugar” e “Porto inseguro”. E mesmo sem ter lido nenhum dos anteriores, decidi me jogar nessa leitura de pouco mais de 600 páginas ao ver a quantidade de boas críticas despejadas aos livros anteriores da série e à autora.

O colégio St. Kilda, um internato dirigido por freiras católicas, fica na cidade de Dublin. E foi nos arredores do colégio que, um ano antes, foi encontrado o corpo de um garoto cujo homicídio nunca foi solucionado. O caso já havia sido arquivado quando Holly Mackey, uma das alunas do colégio, encontra um recado suspeito no canto dos segredos – um quadro de avisos utilizado pelas alunas para desabafar anonimamente.

“Sei quem matou”, diz o bilhete, anexado à foto da vítima. Holly logo coleta o bilhete e foto e leva ao detetive Stephen Moran. Moran vê na nova pista a possibilidade de solucionar esse importante caso e conseguir uma promoção para a divisão de homicídios e, junto à detetive Antoinette Conway, recomeça a investigação do caso. Juntos eles enfrentam a difícil tarefa de entrevistar as suspeitas – alunas adolescentes que fazem o possível e impossível para encobrirem umas às outras.

Mesmo tendo como foco a investigação do crime, a história também carrega críticas pesadas ao modo de vida das adolescentes de St. Kilda:  a futilidade, exibicionismo e consumismo.

A narração do livro é alternada: em partes é narrada pelos investigadores no presente; em outras a história volta no tempo para antes do crime e lemos através das meninas os acontecimentos da escola. Eu já falei aqui milhares de vezes que não sou muito fã de narração alternada, e não é diferente neste caso. Apesar de gostar do que essa alternância traz – recebemos, aos poucos, pedaços da informação para poder compreender o que aconteceu – eu quase sempre acho que essa alternância prejudica um pouco o ritmo de leitura do livro.

A história prende a atenção? Sem dúvidas. Se você, assim como eu, gosta de um bom mistério, muito provavelmente vai gostar de “O canto dos segredos”, mas as várias centenas de páginas do livro acabam intimidando um pouco quando a leitura fica lenta e bate aquele desespero em que você se pergunta até quando vai continuar assim.

Eu não tive nenhuma dificuldade com a história por não ter lido os livros anteriores, então não se atenham a este detalhe!

Definitivamente fiquei com vontade de ler o restante dos livros da Dublin Murder Squad

Onde encontrar: Amazon | Americanas | Saraiva | Livraria Cultura


Compartilhe:
Comente:
Post Anterior Próximo Post

Você também pode gostar de:

4 Comentários

  • Responder Clayci

    Agora eu sei porque a Ste comprou o mural dela, faz sentido ahuahiuahuhaiuhauiah #zuera.
    Como assim é o QUINTO livro? Socorro.. E olha que gostei da sinopse e desse lado de investigação, mas sentimento de história lenta não dá =/

    28 de abril de 2017 às 16:59
    • Responder Ana P.

      HAUHAUAH na verdade ela comprou o dela pra me imitar ¯\_(ツ)_/¯

      Ai, é o quinto mas daquela coisa tipo Agatha Christie, que não são sequenciais, só do mesmo investigador haha

      17 de maio de 2017 às 08:33
  • Responder LP

    Oi Ste…
    Quinto livro, então é de certa forma uma série?
    Mas qual a pegada geral da série ou eu entendi errado e os livros não se referenciam, nem se complementam e eu to doidão?
    EU adorei o estilo de Garota Exemplar, que se eu não estiver errado é de certa um romance de investigação policial, né? Mas 600 paginas me desencoraja ligeiramente, até porque eu to voltando a por as leituras em dia por agora
    bjos LP

    28 de abril de 2017 às 18:56
    • Responder Ana P.

      É mais ou menos.
      Não é propriamente uma série sequencial. É chamada de série pois é o quinto livro que tem como personagens os mesmos investigadores.

      O crime principal começa e termina neste livro, mas existe uma história de fundo dos investigadores que começou lá atrás, mas essa parte anterior não faz falta nesse livro.

      17 de maio de 2017 às 08:35

    Deixe uma Resposta