Acompanhe:
Livros

O inventário das coisas ausentes — Carola Saavedra

O inventário das coisas ausentesTítulo: O inventário das coisas ausentes
Autora: Carola Saavedra
Primeira publicação: 2014
Editora: Companhia das Letras
Ano: 2014
Páginas: 128
Classificação: 2/5
Skoob | Goodreads

Sinopse: Como começa o amor? À primeira vista, num encontro casual, depois de anos de convivência? Qual é a distância entre dizer “eu te amo” e amar alguém? O que resta quando o tempo passa, as pessoas mudam e o amor acaba? Nina tem vinte e três anos quando ela e o narrador se conhecem na faculdade. Os dois têm um envolvimento amoroso, mas certo dia ela desaparece sem deixar notícias. A partir da reconstrução ficcional dos diários deixados por Nina, o narrador conta a história de seus antepassados e assim vai delineando seus contornos, numa tentativa de recriar a mulher amada.

~

Eu sinceramente não sei como começar nem como levar a resenha desse livro.

O livro tem trechos bonitos, pequenos cenas de como nasce o amor, que descrevem uma paixão. Mas é abstrato demais para contar uma história. Os trechos não lineares são soltos, desconexos, o que me causa uma frustração enorme. Não é o tipo de livro que te entrega uma história profunda mas que segue um caminho definido, e nem aquele tipo de livro que vai te fazer refletir e ligar os pontos e compreender a história.

Os personagens são interessantes, bem como as cenas descritas no livro, mas é tudo tão “jogado ao vento” que é difícil extrair alguma coisa além de passagens bonitas. Então, dessa forma, vou deixar aqui duas delas:

“(…) por que você não escreve um romance autobiográfico? Eu digo, não gosto de romances que acabam antes do fim.”

“Queria te beijar mais vezes, eu penso, mas esqueço, quando vou ver o dia passou e a noite passou e eu esqueço, queria te beijar mais vezes, mas esqueço, eu quero dizer, mas ela não entenderia.”

Talvez apegando-se tanto à linearidade, um pouco da beleza do livro se perderia, mas fiquei com aquele gosto amargo na boca de que estava faltando alguma muita coisa.

Onde encontrar: Amazon | Submarino | Americanas | Saraiva | Livraria Cultura

52 Livros em 52 Semanas


Compartilhe:
Comente:
Post Anterior Próximo Post

Você também pode gostar de:

19 Comentários

  • Responder Clayci

    Já é um livro que não me chamou tanta atenção, confesso..
    Falar sobre o assunto em 120 páginas é algo difícil ne? rs

    Beijos

    11 de julho de 2016 às 10:52
    • Responder Ana P.

      Pois é!
      O título e capa me chamaram a atenção mas aí foi só decepção 20 de julho de 2016 às 14:05

  • Responder Katarina Holanda

    Poxaa, que pena. E ele tem a capa tão linda, hahaha. </3

    11 de julho de 2016 às 11:21
  • Responder Carol Daixum

    Poxa :(! E tinha tudo para ser uma história linda pela sinopse, né? Mas acho que talvez se você embarcar em um outro momento possa gostar mais da história, sei lá. Às vezes pode acontecer, né? Ler a história em um momento que não era certo. Mas enfim, desejo que os próximos livros sejam melhores!

    Beijos, Carol
    http://www.pequenajornalista.com

    11 de julho de 2016 às 17:19
    • Responder Ana P.

      Pois é, Carol.
      Teve um livro que eu li quando tinha uns 9 anos e não entendi nada, daí caí nessa de ler em outro momento e: segui sem entender nada HAHAHAHA
      Mas tem alguns tipos de história que são assim mesmo.

      Beijos!

      20 de julho de 2016 às 14:08
  • Responder Carol

    Eu não conhecia, a capa é linda mas uma pena o livro não ser tão envolvente 🙁
    Beijos
    BlogCarolNM
    FanPage

    11 de julho de 2016 às 17:22
  • Responder Danielle Signori

    gostei das frases citadas… triste o livro não ser tão bom ♡♡ tem news no BLOG vem ver ♡♡♡ http://www.signoritablog.com

    11 de julho de 2016 às 19:27
  • Responder Blog Carolina Dutra

    Eu não conhecia este livro, uma pena ele não ser tão bom! Odeio quando compro livros pela sinopse e quando vou ler a história não me prende… eu sempre deixo de ler!

    Blog Carolina Dutra

    12 de julho de 2016 às 10:14
    • Responder Ana P.

      Eu geralmente tento terminar a leitura, mas quase sempre acabo me arrependendo haha

      20 de julho de 2016 às 14:11
  • Responder Simone benvindo

    Não gosto de livros que me deixam com uma sensação de inacabado. Li um livro destes estes dias. Foi uma sensação de que haviam arrancado páginas, não poderia ser só aquilo 🙁
    Charme-se

    12 de julho de 2016 às 10:33
    • Responder Ana P.

      Ih menina, já me diz que livro é pra eu riscar da lista de livros pra ler…

      20 de julho de 2016 às 14:14
  • Responder Adriana Moreira

    Bom, como tem gosto pra tudo, eu acabei gostando da literatura nada linear, sem começo, meio e fim e sem conclusões no final. Isso nos faz refletir, de algum modo, no curso da vida real, que pode mudar a qualquer sopro de vento mais forte! “E se”… Isso foi como entendi o livro. A capa em si é uma incógnita! Muito bonita!

    Abraços,

    Adriana.

    12 de julho de 2016 às 11:33
    • Responder Ana P.

      Que bom que gostou deste livro!
      Aparentemente é um caso de ame-ou-odeie haha

      Beijos!

      20 de julho de 2016 às 14:16
  • Responder lua soares

    Eu adoro ler, pra mim todo livro é triste quando acaba, parece que eu perdi algo, alguém, me sinto parte da história 🙂

    Blog Lua Soares

    12 de julho de 2016 às 13:03
  • Responder Camila Faria

    Eu gosto de livros que trabalham essa coisa da não-linearidade, fiquei curiosa a respeito da história (mesmo com os seus poréns)!

    12 de julho de 2016 às 14:10
    • Responder Ana P.

      Recomendo a leitura então, Camila! (: Espero que goste

      20 de julho de 2016 às 14:20
  • Responder Marina Menezes

    Vixi, sem linearidade pra mim não rola, já tenho dificuldade de entender alguns livros que seguem uma linha definida,imagina sem isso haha’ mas valeu a intenção da autora

    12 de julho de 2016 às 21:28
    • Responder Ana P.

      Eu tenho sérios problemas com não linearidade, ou com livros com muuuuuitos personagens hahaha

      20 de julho de 2016 às 14:22

    Deixe uma Resposta