Acompanhe:
Livros

O Livro do Cemitério — Neil Gaiman

O Livro do Cemitério Book Cover O Livro do Cemitério
Neil Gaiman
Juvenil (YA)
Rocco Jovens Leitores
2010
336

Para Ninguém Owens, criado desde bebê por fantasmas e seres de outro mundo, a morte é apenas a morte e o perigo está na vida, do outro lado dos portões do cemitério. Lidar com os vivos é a lição mais difícil que o menino terá de aprender. Tão difícil quanto crescer.

O Livro do Cemitério é minha sétima leitura do maravilhoso Neil Gaiman deste ano. Cada história dele é tão fantástica e inteligente que parece mentira todos os livros serem bons.

Nesta história nós conhecemos Ninguém Owens, ou Nin. Numa noite, toda sua família foi assassinada por Um Homem Chamado Jack e Nin, que era só um bebêzinho saiu engatinhando pra longe do assassino subindo a colina até os portões do cemitério.

Vendo então aquele bebê sem família e indefeso, os fantasmas dos mortos se reunem para decidir dar aquele menino um lar e a Liberdade do Cemitério. Ele então, passa a morar no cemitério junto com Silas, sua guardião que está na fronteira entre a vida e a morte e pode sair para comprar comida e cuidar do menino.

Com esta liberdade, Nin Owens faz parte do cemitério, lá é seu lar, os mortos são seus amigos e mentores e é onde ele está seguro do Um Homem Chamado Jack, que o procura para terminar o serviço.

A capa é cheia de detalhes em alto relevo

Um homem procurava por ele e o queria morto…
Ele era Ninguém Owens, disse Nin a si mesmo. Fazia parte do cemitério. Ficaria bem.

Neil Gaiman mostra numa simplicidade as coisas importantes de estar vivo nas pequenas aventuras que Nin vive nos anos que passa crescendo entre os mortos. Porque a vida muda o tempo inteiro, só de você ler isso já mudou um pouquinho.

Você está vivo, Nin. Isso quer dizer que tem potencial infinito. Pode fazer qualquer coisa, construir qualquer coisa, sonhar qualquer coisa. Se mudar o mundo, o mundo mudará. Potencial. Depois que estiver morto, acabou-se. Foi-se. Você fez o que fez, sonhou seus sonhos, escreveu seu nome. Pode ser enterrado aqui, pode até andar. Mas o potencial foi encerrado.

Uma fantasia leve e inspiradora, feita para todas as idades e ainda, com ilustrações  trevosas para dar uma ar tumular ao livro, mas sem deixar assustador.


Compartilhe:
Comente:
Post Anterior Próximo Post

Você também pode gostar de:

5 Comentários

  • Responder Sté Maciel

    Adoro livros assim e a capa é tão bonita! <3

    mariasabetudo

    08.11.2017 às 19:31
  • Responder Anny

    É bem meu tipo de leitura favorita, mais um pra lista.

    09.11.2017 às 08:46
  • Responder Lívia Madeira

    ah sempre quis demais ler alguma coisa do neil gaiman, que livro lindo, adorei essa edição

    http://www.tofucolorido.com.br
    http://www.facebook.com/blogtofucolorido

    09.11.2017 às 09:33
  • Responder Pathy Guarnieri

    Não conhecia esse livro, mas lerei com certeza! Adoro a temática dele!

    Beijo!
    Cores do Vício

    09.11.2017 às 11:00
  • Responder Nath

    Eu ainda não li nenhum livro do Neil, mas quero muito. Quero começar por Coraline porque amo o filme. Eu até comprei esse e o Deuses Americanos, mas ainda não comecei hehe Esse livro me parece interessante também. Já tinha ouvido falar dele.

    Beijos

    10.11.2017 às 04:54
  • Deixe uma Resposta