Acompanhe:
Livros

O que há de estranho em mim — Gayle Forman

O que há de estranho em mimTítulo: O que há de estranho em mim
Autora: Gayle Forman
Primeira publicação:  2007
Editora: Arqueiro
Ano: 2016
Páginas: 224
Classificação: 5/5
Skoob | Goodreads

Sinopse: Ao internar a filha numa clínica, o pai de Brit acredita que está ajudando a menina, mas a verdade é que o lugar só lhe faz mal. Aos 16 anos, ela se vê diante de um duvidoso método de terapia, que inclui xingar as outras jovens e dedurar as infrações alheias para ganhar a liberdade. Sem saber em quem confiar e determinada a não cooperar com os conselheiros, Brit se isola. Mas não fica sozinha por muito tempo. Logo outras garotas se unem a ela na resistência àquele modo de vida hostil. V, Bebe, Martha e Cassie se tornam seu oásis em meio ao deserto de opressão.

~

“O que há de estranho em mim” é mais um daqueles livros que me conquistou pela capa. Comecei a ler no avião durante uma viagem e acabei logo no dia seguinte.

“Eu não saí dos trilhos. Apenas escolhi trilhos diferentes.”

Com o pretexto de uma viagem ao Grand Canyon, seu pai leva Brit para a Red Rock, no intuito de tratar o que a psicóloga da “escola” chama de “transtorno desafiador opositivo” — que significa simplesmente que ela é uma adolescente como qualquer outro. O isolamento completo deixa Brit especialmente chateada por ter sido obrigada a abandonar também sua banda que estava finalmente alçando seus primeiros voôs e Jed, integrante da banda e sua paixão platônica.

As garotas de Red Rock são separadas em diversos níveis, ganhando um pouco mais de liberdade conforme avançam para o próximo nível. Mas todo esse esquema hierárquico é baseado em técnicas bastante controversas para tratar os variados distúrbios das meninas.

Buscando apoio uma nas outras, Brit, V, Bebe, Martha e Cassie compõe o “Divinamente Fabuloso e Ultraexclusivo Clube das Malucas” e se reúnem às escondidas. Conversando, chegam à conclusão de que é necessário combater a Red Rock de dentro, já que toda a equipe profissional da “escola” é preparada para evitar que notícias sobre os abusos cometidos cheguem aos pais e para remediar a situação caso algum pai, contra todas as chances, acredite em sua filha.

O livro é narrado por Brit e, portanto, apresenta a visão da adolescente. Mas, ao contrário de muitos livros que abordam o universo adolescente, não colocam-os dentro do estereótipo de adolescentes-rabugentos-que-odeiam-os-pais e sim dentro de uma situação mais próxima à realidade: Brit sente bastante rancor e mágoa por ter sido colocada na Red Rock por seu pai, mas ainda o ama.

A história, digamos, principal é divertida e rasa. Mas a significância deste livro se estende para além do que é claramente descrito em suas páginas. 

“O que há de estranho em mim” é uma história sobre sororidade. Sobre a união de meninas completamente diferentes em seus “problemas”. Apesar da personagem principal ser a garota “comum”, as personagens secundárias — que possuem tanta importância quanto Brit no desenvolvimento da narrativa, estando apenas deslocadas do foco —  são gordas, magras, héteros, lésbicas, bissexuais, virgens ou promíscuas. São garotas que, apesar da competição estimulada pela equipe de Red Rock, se apoiam para que possam sobreviver aos horrores da instituição.

Queria poder recomendar que este livro fosse leitura (e discussão) obrigatória em toda escola, por ser uma leitura tão leve e rápida quanto é significativa.

52 Livros em 52 Semanas


Compartilhe:
Comente:
Post Anterior Próximo Post

Você também pode gostar de:

10 Comentários

  • Responder Erika Gevarauskas

    Eu já li livros dessa autora e gostei muito. Esse eu ainda não conhecia, porém fiquei bem curiosa pra saber mais sobre essa história.
    Sua resenha é muito boa.
    Beijos.

    17.06.2016 às 12:07
    • Responder Ana P.

      Apesar do nome da autora ser suuper familiar pra mim eu nunca li nenhum outro livro dela. Inclusive acabei de ter que pesquisar pra descobrir quais são os outros livros e entendi porque ela é familiar hahaha

      Fica a dica pra colocar na fila de leitura então! (:

      E obrigada! <3 Beijos!

      05.07.2016 às 22:33
  • Responder Paula Reggiori

    Sua resenha foi muito boa, me deixou curiosa para ler o livro.
    Me fez lembra de Garota, Interrompida, conhece? ^^

    Um beijo,
    Foca no Glitter

    17.06.2016 às 13:45
    • Responder Ana P.

      Obrigada! (:

      Acho que o tema segue mais ou menos a mesma linha mesmo haha Conheço “Garota, Interrompida” meio por cima, nunca li nem assisti o filme inteiro. Mas taí uma boa ideia, vou colocar o livro na lista de leitura pra fazer essa comparação (:

      Beijos!

      05.07.2016 às 22:37
  • Responder Nicas

    Já passei por esse sinopse algumas vezes (acho até que no seu perfil do Skoob), mas nem chegava a ler inteira porque achava que o tema seria super pesado e depressivo, mas achei sua resenha super cativante, achei que pode ser leve e envolvente e IMPORTANTE. Uma boa surpresa mesmo. <3

    17.06.2016 às 15:21
    • Responder Ana P.

      É possível haha eu geralmente publico as resenhas antes no Skoob/Goodreads antes delas irem ao ar aqui no blog (:

      Eu nunca tinha parado pra ler a sinopse do livro e nem resenhas, então li bem sem saber o que esperar (assim como a maior parte dos livros haha), mas ele é beeeem leve.
      Talvez (mas só talvez mesmo) ele possa ser um gatilho pra quem já passou por alguma situação de internação, ou alguma situação pesada de discriminação/abuso, mas acredito que como o foco do livro não é esse, isso acaba não sendo muito relevante na história, servindo só como motivo para que aquelas garotas estejam ali (:

      Foi realmente uma ótima surpresa esse livro <3

      05.07.2016 às 22:42
  • Responder Jeniffer Geraldine

    Oi, Ana. Já vi muita foto desse livro por aí mas não sabia direito do que se tratava.
    Gostei de saber e quero ler.
    beijos

    19.06.2016 às 23:15
    • Responder Ana P.

      A capa e o título dele chamam muito a atenção né?

      Fico feliz que gostasse da resenha e espero que consiga ler o livro em breve! (:

      Beijos!

      05.07.2016 às 22:43
  • Responder Clara Rocha

    Eu gosto da capa desse livro, todas as vezes que eu vejo esse livro eu sinto uma enorme vontade de comprar. E parece ser bem interessante. Eu gostei da sua resenha, e gostei de saber que a história é sobre a união de meninas. Como você escreveu ali em cima sororidade!

    23.06.2016 às 20:19
    • Responder Ana P.

      Compra siiim! Eu escolhi a leitura completamente pela capa e me surpreendi muito!

      Boa leitura! (:

      05.07.2016 às 22:44

    Deixe uma Resposta