Acompanhe:
Livros

One man guy — Michael Barakiva

One man guyTítulo: One man guy
Autor: Michael Barakiva
Primeira publicação: 2014
Editora: Leya
Ano: 2015
Páginas: 272
Classificação: 4/5
Skoob | Goodreads

Sinopse: Ethan é tudo o que Alek gostaria de ser: confiante, livre e irreverente. Apesar de estudarem na mesma escola, os dois garotos pertencem a mundos diferentes. Enquanto Ethan é descolado e tem vários amigos, Alek tem apenas uma, Becky, e convive intensamente com sua família e a comunidade armênia. Mesmo com tantas diferenças, os destinos de Ethan e Alek se cruzam ao precisarem frequentar um mesmo curso de férias. Quando Ethan convence Alek a matar aula e ir a um show de Rufus Wainwright no Central Park, em Nova York, Alek embarca em sua primeira aventura fora de sua existência no subúrbio de Nova Jersey e da proteção de sua família. E ele não consegue acreditar que um cara tão legal quer ser seu amigo. Ou, talvez, mais do que isso. One Man Guy é uma história romântica, comovente e engraçada sobre o que acontece quando as pessoas saem de suas zonas de conforto e ajudam o outro a ver o mundo (e a si mesmo) como nunca viram antes.

~

O personagem central “One man guy” é Aleksander Khederian , um garoto de 14 anos, de família armênia que é, definitivamente a ovelha negra da família. Seu irmão, Andranik, faz parte dos cinco melhores alunos de sua turma e tem um namoro sólido com Nanar, outra garota armênia. O desempenho não satisfatório — para sua família — de Alek na escola leva seus pais à decisão de obrigá-lo a fazer o curso de verão na escola, obrigando-o a perder o acampamento de tênis e a viagem de família.

Além de muito exigentes, os pais de Alek também se mostram superprotetores, contribuindo para alimentar a frustração do filho mais novo.

Voltando da escola, antes de iniciar o curso de verão, Alek acaba se envolvendo numa briga e é salvo por Ethan, o garoto descolado do colégio. Ao contrário de Alek, Ethan tem uma criação que lhe permite liberdade total para tomar suas escolhas e faz parte do grupo de “rebeldes” da escola.

A admiração de Alek por Ethan começa a ser alimentada dia-a-dia e a relação dos dois se constrói enquanto a personalidade do próprio Alek, antes sufocada pelas exigências e presença dos pais, passa a se mostrar.

Apesar de a leitura fluir de maneira bem rápida — especialmente pela apresentação de diferentes conflitos ao longo da narrativa — a história do livro se constrói aos poucos, mostrando as descobertas de Alek sobre si próprio e sua dinâmica é bem próxima da dinâmica dos anos adolescentes: conflitos e confusão quase que diariamente: nenhum dos aspectos da vida de Alek é perfeito.

Um ponto que me desapontou foi a abordagem da homofobia que parte dos pais de Alek. Sendo uma família tradicional, a homofobia é equiparada ao preconceito de relacionamentos entre armênios e não armênios, o que acaba banalizando a questão.

Onde encontrar: Amazon | Submarino | Americanas | Saraiva | Livraria Cultura

52 Livros em 52 Semanas


Compartilhe:
Comente:
Post Anterior Próximo Post

Você também pode gostar de:

12 Comentários

  • Responder Katarina Holanda

    Posso dizer o quanto fico impressionada com a quantidade de coisas que vocês leem? :O Então isso to presa no mesmo livro há alguns meses, hahaha.

    26 de setembro de 2016 às 11:22
    • Responder Ana P.

      HAUAHAUAH amiga eu mesmo me surpreendo às vezes, mas é uma coisa meio louca: tem mês que desato a ler um livro a cada dois dias, e aí vem algum que empaca e leva meeeeeses pra terminar. NÃO SE SINTA MAL, só continue lendo <3

      11 de outubro de 2016 às 20:56
  • Responder Clayci

    Mais um para a minha lista infinita de livros..

    Ana vc conhece a iniciativa Sai da Minha Lente?
    Estamos atrás de novos colaboradores cof cof

    26 de setembro de 2016 às 11:50
    • Responder Ana P.

      “Você tem um minuto para ouvir a palavra da chinchila?”
      Miga se eu conseguisse escrever mais até criava um clonezinho meu pra ti <3

      11 de outubro de 2016 às 20:57
  • Responder Kaila Garcia

    Que indicação linda, amei a história, aposto que é muito emocionante! Já anotei na minha lista. ❤

    http://www.kailagarcia.com

    26 de setembro de 2016 às 12:35
    • Responder Ana P.

      Oi Kaila!

      Espero que tenha a oportunidade de ler em breve <3

      11 de outubro de 2016 às 20:59
  • Responder Camila Faria

    Olha Ana, quero dizer que já gostei desse Ethan. Ele ganharia mil ponto comigo se me levasse para um show do Rufus Wainwright, viu? Hahaha! AMO! <3

    27 de setembro de 2016 às 11:05
    • Responder Ana P.

      Fiquei 100% confusa lendo teu comentário porque não fazia IDEIA que o Rufus era um cantor real HAUAHAUA tô indo ouvir as músicas dele agora mesmo!

      11 de outubro de 2016 às 21:02
  • Responder Fran Oliveira

    É um livro bastante interessante e com uma história bem envolvente! Eu tenho uma lista gigante de livros para ler e comprar, mas aqui sempre cabe mais um <333 Fiquei muito curiosa pela leitura. Excelente resenha!
    Beijos,
    http://www.dosedeilusao.com

    27 de setembro de 2016 às 19:21
    • Responder Ana P.

      Oi Fran! Que bom que gostou da resenha <3
      Nossa lista de livros parece que nunca diminui né? Risca um, entra mais uns três!

      Beijos!

      11 de outubro de 2016 às 21:02
  • Responder Juliana

    Eu tenho bastante vontade de ler esse livro, parece do tipo que dá um quentinho no coração <3
    Achei complicada a forma que eles tratam a homofobia pelo que você falou. É bem diferente uma coisa da outra né?! Mas acho que mesmo assim deve ser uma leitura que vale a pena!

    Beijos!

    9 de outubro de 2016 às 14:55
    • Responder Ana P.

      Oi Ju!
      Dá muito quentinho no coração <3
      Eu acho que tentaram fazer o máximo pra colocar como ~só mais um problema na vida~ sabe? Ao mesmo tempo que é bom (porque não coloca a homossexualidade como um bicho de sete cabeças), acaba sendo problemático porque, bem, não é ~só mais um problema, né?

      Beijos!

      11 de outubro de 2016 às 21:05

    Deixe uma Resposta