Acompanhe:
Livros

Pax — Sara Pennypacker

PaxTítulo: Pax
Autora: Sara Pennypacker
Primeira publicação: 2016
Editora: Intrínseca
Ano: 2016
Páginas: 288
Classificação: 4/5
Skoob | Goodreads

Sinopse: Peter e sua raposa Pax são inseparáveis desde que ele a resgatou, órfã, ainda filhote. Um dia, o inimaginável acontece: o pai do menino vai servir na guerra, e o obriga a devolver Pax à natureza. Ao chegar à distante casa do avô, onde passará a morar, Peter reconhece que não está onde deveria: seu verdadeiro lugar é ao lado de Pax. Movido por amor, lealdade e culpa, ele parte em uma jornada solitária de quase quinhentos quilômetros para reencontrar sua raposa, apesar da guerra que se aproxima. Enquanto isso, mesmo sem desistir de esperar por seu menino, Pax embarca em suas próprias aventuras e descobertas.

~

Daqui a pouco vocês vão querer minha cabeça pela quantidade de vezes que começo uma resenha falando sobre como me apaixonei perdidamente por mais uma capa de livro. Mas é mais ou menos isso que acontece toda vez que eu entro numa livraria.

Lá estava Pax, apoiada no meio de uma pilha de outros livros, de costas pra mim.

Pax é a raposa de Peter. Ele a resgatou ainda filhote e cuida dela desde então. Até que seu pai, um homem com aparentes problemas de controle de raiva, precisa servir à guerra, deixando Peter para morar com seu avô que, definitivamente, não pode lidar com uma raposa dentro de casa. Acompanhamos, em capítulos alternados, a vivência de Peter e de Pax, narrados em primeira pessoa.

Percebendo o erro que foi obrigado a cometer em abandonar Pax, Peter foge da casa de seu avô e planeja seu retorno até a área onde ele deixou a raposa. Mas logo nos primeiros dias é clara a dificuldade de Peter em seguir com seus próprios planos. De uma soneca mal planejada que dura mais do que o esperado, a uma lesão no tornozelo que o impede de andar.

É por conta de seu machucado que Peter conhece Vola, uma fazendeira solitária. Com a ajuda de Vola, Peter passa por uma jornada de auto-conhecimento e crescimento, se transformando de um menino imaturo no começo do livro a um jovem muito seguro de si e pronto para defender o que ele acredita.

Pax é uma história bonita sobre amizade e sobre fazer o que é certo. Acompanhamos a familiarização de Pax à vida selvagem e o crescimento de Peter com detalhes e torcemos por ambos separados ao mesmo tempo que torcemos pelo reencontro dos dois. E apesar de tanto detalhamento durante o progresso, o final do livro pareceu apressado e improvisado. Um final descuidado para uma história tão bem construída. :~

Mas isso não tira o mérito da história ou mesma da construção cativante dos personagens. Uma leitura rápida e cativante de um garoto e sua raposa de estimação <3

Onde encontrar: Amazon | Submarino | Americanas | Saraiva | Livraria Cultura

52 Livros em 52 Semanas


Compartilhe:
Comente:
Post Anterior Próximo Post

Você também pode gostar de:

14 Comentários

  • Responder Carolina R.

    Fiquei com vontade de ler
    bjs

    20 de setembro de 2016 às 11:04
  • Responder Dai Castro

    Pax é uma história tão lindinha, ne? Eu adorei ver a amizade do menino e sua raposa! Sem contar que achei a Vola uma personagem tão forte! A capa é um amor mesmo <3

    20 de setembro de 2016 às 12:37
    • Responder Ana P.

      Oi Dai!

      Siiim! Super inusitado né? Um laço tão forte com um animal silvestre como animal de estimação. E a Vola é incrível! A cada vez que o livro se aprofundava na história dela eu ficava mais surpresa, realmente não esperava que ela fosse se tornar um personagem tão marcante na história!

      11 de outubro de 2016 às 20:52
  • Responder Carol

    Meu namorado me falou desse livro, eu super me interessei e ele ganhou de aniversario! Ele realmente é lindo, é o tipo de livro que se compra pela capa!!! Todo delicado, todo fofo..

    Assim que ele ler, já vou pegar emprestado. Esse e o ‘Em algum lugar das estrelas!!’ Para fugir um pouco das sagas e coisas assim que ando lendo.

    Beijos

    21 de setembro de 2016 às 13:02
    • Responder Ana P.

      Oi Carol!

      E aí, já leu o livro? Gostou?

      Esse “Em algum lugar das estrelas” não conheço, depois vem cá me dizer se é bom <3

      Beijos!

      11 de outubro de 2016 às 20:54
  • Responder BlahOestraich

    Boa tarde!
    Essa capa é realmente linda, estou apaixonada também!
    Fiquei curiosa para ler essa história, vou dar uma olhada no Submarino e na Saraiva!
    Gosto muito de comprar no submarino, mas o precinho da Saraiva está bem melhor dessa vez!

    Beijos!
    http://www.blahoestraich.com.br

    21 de setembro de 2016 às 16:29
    • Responder Ana P.

      Eu ainda não comprei a versão física pra embelezar minha estante, provavelmente vai entrar pra lista de compras da blackfriday.
      Pra comprar livros eu acabo indo direto na Amazon <3

      Beijos!

      11 de outubro de 2016 às 20:55
  • Responder AMANDA ALMEIDA

    Oi Ana,
    Esse livro está entre minhas próximas leituras, fiquei apaixonada por ele desde que o vi na livraria.
    Abraços,
    Amanda Almeida

    21 de setembro de 2016 às 17:45
    • Responder Ana P.

      Oi Amanda!

      Aparentemente ele vira amor à primeira vista de todo mundo né?

      11 de outubro de 2016 às 20:57
  • Responder Giuli Castro

    Que estoria linda! Quero ler ja!
    Beijos

    21 de setembro de 2016 às 18:37
    • Responder Ana P.

      Oi Giuli!
      Espero que tenhas a oportunidade de ler em breve <3

      11 de outubro de 2016 às 20:58
  • Responder Paula Reggiori

    Eu sei perfeitamente como é se apaixonar por capas de livros haha
    To assim com essa!

    Raposas são puro amor *-*

    Beijos,
    Foca no Glitter

    23 de setembro de 2016 às 15:00
    • Responder Ana P.

      Pois é ): acontece comigo toda vez que eu piso numa livraria

      Beijos!

      11 de outubro de 2016 às 20:58
  • Responder Marcela

    Você se apaixona pelas capas, e eu choro no meio da livraria só de ver que é história envolvendo bichinhos. São coisas da vida.
    Eu tô com MUITA vontade de ler Pax, muita mesmo, mas já me imagino desidratando de tanto chorar com essa história.

    13 de novembro de 2016 às 16:11
  • Deixe uma Resposta