Acompanhe:
Livros

Sonhos Partidos — M. O. Walsh

Sonhos PartidosTítulo: Sonhos Partidos
Autor: M.O. Walsh
Primeira publicação: 2015
Editora: Intrínseca
Ano: 2015
Páginas: 256
Classificação: 5/5
Skoob | Goodreads

Sinopse: Baton Rouge, capital do estado da Louisiana, nos Estados Unidos, é uma cidade conhecida por seus churrascos no jardim, tardes quentes de verão, barris de cerveja gelada e muitos fãs de futebol americano. Mas no verão de 1989, quando Lindy Simpson, uma das garotas mais bonitas do bairro e estrela das pistas de corrida, é estuprada perto de casa, fica claro que os subúrbios bucólicos de Baton Rouge também têm um lado obscuro.

~

Bem vindos a mais um episódio da série: escolhendo livro pela capa. Mas quando decidi começar a ler o livro, a primeira frase já me pegou desprevinida:

“Havia quatro suspeitos do estupro de Lindy Simpsom, um crime que aconteceu bem na calçada da Piney Creek Road.”

O narrador de Sonhos Partidos nunca é apresentado, mas é parte ativa da história. Já adulto, ele conta sobre sua adolescência em Baton Rouge, sua paixão por Lindy Simpson e o episódio que abalou todo o bairro: o estupro de Lindy.

A falta de identificação do narrador passa completamente despercebida (tanto que só notei isso agora, enquanto tentava lembrar o nome do personagem principal).

A história apresenta os quatro suspeitos do crime, sendo um deles o próprio narrador. Apresenta também as tentativas dele de se aproximar de Lindy após o ocorrido.

Em meio a isso, o narrador também divide também suas impressões sobre o estado da Louisiana e a cidade de Baton Rouge, comparando-a também à cidade mais famosa do estado: New Orleans.

 

A percepção que tive do livro ainda na primeira página não poderia estar mais correta: Este livro vai ser maravilhoso!

E foi. Apesar da parcialidade do narrador, que conta suas próprias memórias, o ponto de vista apresentado não deixa a desejar e tampouco deixa outros mistérios que não o principal do livro.

Apesar de abordar uma situação tensa e horrível, a narrativa feita a partir de outro personagem tira o foco do estupro, não tornando-o um livro pesado para o leitor.

Acho que a questão principal é que, apesar da história envolver um estupro, o livro não é sobre isso e sim sobre a paixão obsessiva do narrador pela vítima do estupro.

52 Livros em 52 Semanas


Compartilhe:
Comente:
Post Anterior Próximo Post

Você também pode gostar de:

11 Comentários

  • Responder Maíra

    Ah serio? ahhaha vou procurar no seu blog, quero ver as respostas ahhaha ai menina, eu não tenho sapatilhas porque dói, e só tenho rasteiras que uso nos finais de semana haahhaha
    gente mais indicação de livro, ADOROOOOO ahahaa a capa é linda mesmo 😀 achei interessante a história, fiquei curiosa sério, confesso, adoro essas coisas de descobrir quem matou, quem fez isso, quem fez aquilo ahahah

    beijos :*

    5 de abril de 2016 às 09:10
    • Responder Ana P.

      A história é bem legal! Apesar desse mistério, não chega a ter aquele clima pesado de suspense haha

      Beijos!

      11 de abril de 2016 às 17:25
  • Responder Juliana

    Muito interessante a história do livro e por ele ser curtinho deve ser bem legal de ler. Curti também a capa 😀
    Achei diferente o fato do narrador não se apresentar e fazer parte da história 😀

    Beijos!

    5 de abril de 2016 às 10:21
    • Responder Ana P.

      O “pior” é que eu só percebi que ele não se apresentava quando fui fazer a resenha e tentei achar o nome dele (sou péssima com nomes, nunca lembro haha)

      Beijos!

      11 de abril de 2016 às 17:26
  • Responder Pâmela

    Realmente, a capa desse livro é linda!
    Não o conhecia mas, pela resenha parece ser um bom livro…

    blog | facebook

    5 de abril de 2016 às 12:34
  • Responder Camila Faria

    Ai Ana, eu não li o post porque estou com o livro aqui na fila, para ler em breve (e não gosto de ler nadinha sobre os livros antes da leitura). Mas com certeza vou voltar aqui para ler sua resenha depois que eu terminar! Beijo :*

    5 de abril de 2016 às 18:30
    • Responder Ana P.

      Ai, sou igualzinha a você! Nunca procuro nada sobre os livros antes de ler, fujo até da sinopse na contracapa/orelha! Quando leio, só umas duas ou três linhas haha

      Se ele não for o próximo, adianta esse livro aí que vale a pena! E depois vem me contar!

      Beijos!

      11 de abril de 2016 às 17:27
  • Responder Lorraine Faria

    Eita Ana! Quando você começou a resenha eu já pensei: caramba, vem história pesada por aí. E pelo jeito nem foi né? Fiquei com vontade de ler 😀

    5 de abril de 2016 às 18:35
    • Responder Ana P.

      Pois é, eu pensei o mesmo quando comecei a ler (o que me deixou meio confusa, porque a capa não parecia ser de história pesada). Mas é bem tranquilo!

      11 de abril de 2016 às 17:28
  • Responder Nicas

    O livro te ganhou na primeira linha, mas você me ganhou aqui: “O narrador de Sonhos Partidos nunca é apresentado, mas é parte ativa da história”.
    Normalmente não gosto de posts com resenha de livro, porque fico meio perdida de só poder comentar li/não li ou gostei/não gostei, mas até agora não vi 01 post aqui que não tenha gostado e a maioria foi pra minha lista (A Bicicleta Azul já tá aqui)! E muitos eu nunca tinha nem ouvido falar (como esse), ótimas indicações!

    7 de abril de 2016 às 22:23
    • Responder Ana P.

      Ai que delícia saber disso <3
      Espero que a gente possa sempre te indicar novos livros incríveis então!

      11 de abril de 2016 às 17:29

    Deixe uma Resposta