Acompanhe:
Browsing Tag:

Rocco

    Livros

    Os Crimes da rua Morgue — Edgar Allan Poe

    Os crimes da rua Morgue Book Cover Os crimes da rua Morgue
    Edgar Allan Poe
    Ficção
    Rocco
    2017
    223

    Em Os crimes da rua Morgue e outras histórias extraordinárias, o macabro esconde-se em detalhes, no sobrenatural e na rotina de pessoas comuns ao trilhar um caminho tênue do incerto ao desconhecido, entre a vida e a morte, a sanidade e a loucura. Reunindo alguns dos mais importantes contos escritos, há quase dois séculos, pelo renomado autor norte-americano Edgar Allan Poe, o lançamento resgata obras-primas do terror e do suspense que influenciaram o estilo, o conteúdo e a estética das gerações seguintes não apenas na literatura, mas também em filmes, séries, games e histórias em quadrinhos.

    Os crimes da rua Morgue foi meu primeiro contato com os contos de Edgar Allan Poe e, apesar de não conhecer seus outros trabalhos para fazer uma comparação, acredito que tenha sido uma ótima porta de entrada para me apresentar ao universo do rei do horror.

    O livro é curto, tem pouco mais de 200 páginas, e traz 18 contos. Abrindo o livro está o agoniante Gato Preto, em que o personagem principal é tomado por acessos de raiva e, em consequência, maltrata e mata o felino que antes era seu melhor amigo e as consequências de seus atos macabros.

    O conto principal do livro, Os crimes da rua Morgue, foi lançado originalmente em 1840, e serviu de influência para outros mestres da literatura de mistério: Arthur Conan Doyle e Agatha Christine. Ou seja, é um conto muitíssimo importante para os apaixonados pelo tema.

    O personagem principal do conto é Monsieur C. Auguste Dupin que, dotado de uma brilhante capacidade lógica e sistema de dedução, passa por cima da polícia e soluciona um caso que parecia impossível, envolvendo diversos assassinatos que ocorreram na rua Morgue. Dupin conduz o leitor pelas suas deduções, intrigando e fazendo com que o mesmo pense e busque respostas antes de entregar o resultado de seu pensamento.

    Poe consegue transmitir a atmosfera de tensão de suas cenas sem exagerar nos detalhes, o que resulta em uma leitura rápida mas não menos rica.


    Compartilhe:
    Comente: