Acompanhe:
Livros

Uma pergunta por dia: 365 perguntas, 1.825 respostas

Uma pergunta por dia

Eu acho que nunca falei sobre isso aqui no blog mas sou louca por livros interativos. E eventualmente vou fazer um post bem completo aqui sobre eles, mas vou resumir a história para chegar no ponto de hoje: “Uma Pergunta por Dia”, publicado pela Intrínseca no final de 2015.

Bom, pra mim tudo começou com o Wreck This Journal, em 2012. Eu já destruí grande parte do meu diário (e registrei tudo nesse Tumblr aqui) e eu me envolvi tanto que já atropelei ele com um carro, arrastei enquanto andava de patins e arremessei para o alto:

SONY DSC pois é
 

Enfim cansada do Wreck This Journal, tentei começar outros da mesma autora, mas não consegui engrenar na mesma rotina de destruição recorrente. Até que, no final de 2014, encontrei o “Uma página por dia”, que parecia ser mais light. Comprei e, na afobação de começar, comecei no meio de Dezembro. Daí aconteceu o que? Fiquei incomodada por não ter começado no início do ano e larguei.

No final de 2015 descobri a tradução da Intrínseca para o Q&A a day, que estava na minha wishlist desde que comecei com o Wreck This Journal. Resolvi que iria comprar (em uma livraria, pra não correr o risco de chegar apenas após o ano novo) e me segurei para iniciar dia primeiro de Janeiro.

O livro é bem pequeno, mede 11 x 16cm, mais ou menos. O que, por um lado, é ótimo, já que cabe em qualquer bolsa, acabando com a desculpa que deixei de escrever porque não pude carregá-lo comigo. Por outro lado, isso acaba limitando bastante o espaço das respostas. Cada uma fica com quatro linhas só.

Essa limitação de espaço pode ser um problema para muita gente, mas foi um tanto quanto um alívio para mim. Eu costumava escrever. Sempre e muito. O tempo inteiro. Mas eu travei e simplesmente não consigo escrever mais. Escrever, para mim, era um escape, e quando não tenho mais vontade de escapar, não tenho mais vontade de escrever. Só que eu gosto muito de escrever. Então mesmo que sejam apenas algumas palavras por dia, esse livro serve como uma obrigação de voltar a escrever, pelo menos um pouquinho.

Algumas pessoas já me perguntaram sobre que tipo de perguntas estão no livro, e essa era uma dúvida que eu tinha também e da qual a resposta seria decisiva para comprar o livro. Não queria perguntas “bobas” demais ou “filosóficas” demais. E o livro traz um misto de ambas. Até agora já respondi qual é a minha missão, se as pessoas podem mudar, o que estou lendo, qual o ponto alto do meu dia, qual o último restaurante que eu fui, porquê o dia foi difícil, como anda minha sorte, qual música não sai da minha cabeça, algo que me inspirou e se hoje foi um dia normal. Ou seja: As perguntas são bem variadas. Algumas exigem um esforço maior para pensar e responder, enquanto outras são respondidas quase que automaticamente.

Não é nem dia 15 de Janeiro e eu já larguei mão de todas as minhas resoluções de ano novo, então não faço ideia de como vou chegar até o fim de CINCO ANOS respondendo estas perguntas. Uma coisa que talvez facilite é de que, ao invés de me obrigar a responder todos os dias, vou revisar a semana toda segunda-feira e responder o que pode ter sido deixado para trás. A meta vai ser completar todas as respostas, independente de atrasos.



Se tiverem alguma dúvida sobre o Uma pergunta por dia, ou qualquer sobre algum outro livro interativo, me avisem nos comentários que quando criar o post sobre todos eles tentarei responder todas as perguntas (:

Onde comprar: Amazon | Americanas | Submarino


Compartilhe:
Comente:
Post Anterior Próximo Post

Você também pode gostar de:

31 Comentários

  • Responder Cris

    Quando eu vi esse livro por aí eu pensei seriamente em comprar, mas tenho certeza que eu iria abandonar… Eu comprei um de casal com o meu marido e ele já está meio abandonado…. Toda semana eu falo pra ele, pra gente fazer, e fica só no falar mesmo… Mas eu sei que um dia eu vou comprar esse aí, porque é tão bonitinho, parece ser tão divertido, porque não, né? E eu ainda quero o Destrua esse diário, parece ser muito divertido!
    Beijos! =**

    12 de janeiro de 2016 às 10:29
    • Responder Ana P.

      @Cris, pois é, Cris.
      Meu medo é justamente abandonar, ainda mais que é para durar 5 anos! Tem mais algumas versões dele que eu queria muito comprar também (tem um para pessoas criativas <3) mas decidi levar um por vez haha

      Vou fazer logo logo um post sobre o Destrua seu diário e outros do tipo, fica de olho! (:

      18 de janeiro de 2016 às 13:57
  • Responder Min

    Ah, o livro parece incrível e ainda ajuda quanto a reflexão e a criatividade em si! 😀 Encantada! ^^
    Ah, que saudade de Destrua Este Diário! 😀 Era tããão legal, né?
    Quero muito um desses, heheh. ><
    Beijão, Min

    12 de janeiro de 2016 às 11:23
    • Responder Ana P.

      @Min, siim! O legal vai ser ver a mudança (ou não) das respostas ao longo dos anos.

      E siiim! Eu não terminei o meu ainda, mas cansei depois de fazer a maior parte. haha

      Beijos!

      18 de janeiro de 2016 às 13:58
  • Responder Adriel Christian

    oi, oi.

    por mais que o livro seja baratinho, acho que não funciona comigo. motivo: tenho preguiça. começa sendo legal, mas logo eu abandono. e isso não é da boca pra fora.

    ano passado peguei um caderninho velho e comecei a fazê-lo de diário. quantas vezes eu escrevia? somente quando eu estava triste. eu não escrevia nada alegre no caderno, pq quando estava feliz, eu nem lembrava dele. hahaha.

    btw, que legal que tu registra projetos em um cantinho só pra ele. sou virginiano e tbm adoro deixar as coisas organizadas dessa forma.

    bjs!

    Não me venha com desculpas

    12 de janeiro de 2016 às 13:13
    • Responder Ana P.

      @Adriel Christian, te entendo 100% HAHAHA eu já anotei na agenda um dia na semana pra preencher tudo que está atrasado desse aí porque senão quando vou ver já passou um mês sem encostar nele.

      Devo ter algum pézinho zodiaco em virgem também viu… Meu quarto (principalmente minha cama) é uma zona, mas de modo geral sou bem organizadinha (na vida) hahah

      Até mais! (:

      18 de janeiro de 2016 às 14:00
  • Responder Bia Lopes

    Paula, obrigada! Até que enfim, consegui achar uma definição para o meu escape de escrever!!!

    Tenho muita vontade de começar livros assim, mas tenho receio de como vai ser… Estou lendo o livro “Vida Organizada” que também é interativo, mas desanimei rs.

    Beijos.

    12 de janeiro de 2016 às 16:00
    • Responder Ana P.

      @Bia Lopes, ai! queria muito ler esse “vida organizada”, não sabia que era interativo. haha vou dar uma olhada nele.

      Eu li muuuito tempo atrás uma frase, não lembro a autora, que dizia que “O câncer do texto é o coração em paz” e isso me definiu tanto que eu nunca esqueci!

      18 de janeiro de 2016 às 14:01
  • Responder Aline Magalhães

    Eu ainda não tive coragem de destruir o meu diário.
    Eu fiquei tão empolgada com a ideia, mas rolou um apego e ele está novinho.
    Mas vou tentar!
    Esse eu achei bem interessante. Principalmente porque é possível ver depois de algum tempo as respostas que escreveu.

    Beijinhos,
    Aline Magalhães
    Alineland

    12 de janeiro de 2016 às 17:44
    • Responder Ana P.

      @Aline Magalhães, acho que o primeiro passo pra eu começar a destruir meu diário foi o ~quebre a espinha~, porque tenho MUITO cuidado com a lombada dos livros. Dai me obrigar a quebrar a dele foi meio difícil e meio libertador haha

      Mas esse uma pergunta por dia é bem light já que né, não implica em destrução.

      Beijos!

      18 de janeiro de 2016 às 14:28
  • Responder Bianca

    Eu estou de olho nesse livro, já cheguei a colocá-lo no carrinho, mas depois desisti porque não sei se vou conseguir escrever até o final. Geralmente eu me empolgo muito no começo, mas depois acabo abandonando, então acho que vou esperar mais um tempo para decidir se o compro ou não.
    Beijos

    12 de janeiro de 2016 às 17:58
    • Responder Ana P.

      @Bianca, pois é! Fiquei na indecisão também, mas decidi que se tinha QUALQUER chance de manter ele seria começando exatamente dia primeiro de janeiro.

      Beijos!

      18 de janeiro de 2016 às 14:29
  • Responder Camila Tuan

    Achei legal esse livro, mas creio que eu abandonaria, como fiz com todos os outros nesse estilo.

    Beijos

    12 de janeiro de 2016 às 22:15
  • Responder Lysia Ribeiro

    Parece ser um livro bem interessante mesmo. Sou louca por tipos de livros assim. Bom saber sobre o tamanho dele. Também estou como você, era acostumada a escrever para desabafar, mas agora estou com um bloqueio. Tanto que eu amava escrever sobre amor, agora não consigo mais. Deve ser que a inspiração acabou né? Haha.
    Mil abraços, http://www.lysiaribeiro.com/

    13 de janeiro de 2016 às 10:34
    • Responder Ana P.

      @Lysia Ribeiro, comigo foi assim também, mas eu só escrevia sobre sofrência haha

      Beijos!

      19 de janeiro de 2016 às 10:48
  • Responder Lorraine Faria

    sou encantada com o jeito de lidar com o destrua esse diário, tanto que dei para minha irmã e fiquei morrendo de vontade de comprar um depois 😀 esse da 1 pagina por dia tambem ja conhecia, agora o das perguntas foi novidade. vou dar uma olhadinha nele na proxima visita a livraria! beijos

    13 de janeiro de 2016 às 10:49
    • Responder Ana P.

      @Lorraine Faria, eu AMEI o destrua esse diário! Compra um sim, é bem ~libertador~. Esse é menos destrutivo e mais de ~conhecimento pessoal~.

      19 de janeiro de 2016 às 10:49
  • Responder Andressa

    Tenho muita vontade de comprar esse livro, talvez eu faria como você tiraria um dia da semana para preencher. Mas o legal é poder depois olhar as respostas e ver o quanto mudamos /ou não/ nesse meio tempo. O Destrua esse diário não consegui comprar, não teria coragem de fazer as tarefas que ele pede ><

    13 de janeiro de 2016 às 13:31
    • Responder Ana P.

      @Andressa, siim! Eu estou me esforçando pra não deixar nada em branco, mesmo que responda atrasado, só para poder ter essa comparação.

      Apesar de amar muito livros e cuidar muito dos meus, não tive tanta dificuldade em destruir o meu haha

      19 de janeiro de 2016 às 10:51
  • Responder Clara Vasques

    Eu também amo esse tipo de livro! Super me envolvi com o destrua esse diário também, eu não tinha a menor pena hahahaha, quando terminei já não existia mais diário.
    Adorei a proposta desse, principalmente por influenciar a escrita. E, as vezes, serve até como desabafo né? Gosto desse tipo de coisa porque depois podemos pega-lo para ler e pensar “nossa, eu era assim no passado” hahahahaha, Enfim, eu adorei e agora quero comprar-lo! Eu sempre levo a sério essas coisas, vou até o fim hahahaha. Só não entendi uma coisa, a ideia é que ele dura cinco anos??? 😮 Muito tempo gente! Hahahahaha.

    Beijoos ♥♥

    13 de janeiro de 2016 às 16:55
    • Responder Ana P.

      @Clara Vasques, pois é, Clara, é uma vibe beeem diferente da destruição haha e essa comparação é bem legal!

      Me ensina a ser assim e ir até o fim por favor porque olha…….. é difícil.
      Isso mesmo, ele supostamente deve durar 5 anos, haja tempo!

      Beijos!

      19 de janeiro de 2016 às 10:53
  • Responder Talita Korb

    Que legal esse livro! Eu nunca tive um livro interativo por um certo medo de achar bobo ou alguém descobrir hahaha! Acho que um livro estilo Wreck this Journal seria algo pessoal demais e não ia querer que ninguém visse.
    Já o das perguntas diárias parece ser mais interessante, só que eu já penso TANTO sobre tudo que um espaço de 4 linhas não seria suficiente pra mim não. Sou de fazer textão mesmo, hahaha!
    Beijos!

    14 de janeiro de 2016 às 08:03
    • Responder Ana P.

      @Talita Korb, ai, eu passeava com meu Wreck This Journal pra cima e pra baixo. Mas ele “combina” comigo porque sou designer e dai todo mundo que me via com ele pirava junto! Tenho uma página só com desenhos de hipopótamos e metade é de gente que eu nem conhecia haha

      Pois é, vi muita gente reclamando da falta de espaço :/ pra quem gosta de filosofar nas respostas ele é realmente beeem pequeno.

      19 de janeiro de 2016 às 10:55
  • Responder Ana

    Comecei meu quarto ano do One Question a Day e ó: você vai amar. Eu já tô com dó que o meu acaba no final do ano que vem. Haha. Tô até pensando em comprar a versão nacional pra fazer a partir de 2018, porque sei que vou sentir falta.

    15 de janeiro de 2016 às 10:48
    • Responder Ana P.

      @Ana, pldds, me ensina a manter essa rotina?! hahaha Que bom saber que é possível, viu hahaha e bem imagino que deva bater um vazio depois de terminar.
      Se eu conseguir levar ele até o fim provavelmente vou querer comprar algum outro tipo depois pra suprir a falta.

      Beijos!

      19 de janeiro de 2016 às 10:56
  • Responder Paula

    Sabe que eu peguei esse livro na mão, achei uma graça, mas quando vi a primeira pergunta desisti de comprar. Qual a sua missão? Eu não sei mesmo qual a minha! Fiquei tão perdida com a pergunta que botei o livro de volta no lugar pq tive certeza de que não ia usar kkkkk

    15 de janeiro de 2016 às 12:56
    • Responder Ana P.

      @Paula, eu enrolei muito pra comprar porque não sabia qual o tipo de perguntas dele e não queria algo suuper filosófico. Dai acabei até pagando mais caro porque deixei pra comprar na livraria quando vi que tinha umas perguntas bem bobinhas também. Ele parece balancear bem e ter bem mais perguntas no modo easy do que essas filosóficas, AINDA BEM hhaha

      Mas ele é bem bonitinho mesmo, tem uma galera que compra só pra enfeitar a estante.

      19 de janeiro de 2016 às 10:58
  • Responder Mia

    AIIIIII EU TAVA LOUCA PRA COMPRAR, comprei, mas em relação o tamanho fiquei meio assim também, quando vi na loja fiquei “eita, mas só isso”, estou fazendo e amando, uma rotina que terei que manter (não consigo manter rotina nenhuma). Fiz WTJ também, acho que quero fazer um post ou um tumblr também mostrando ele, queria terminar pq to parada faz muito tempo.
    Amei o seu post ter a informação do tamanho <3

    20 de janeiro de 2016 às 16:08
    • Responder Ana P.

      @Mia, tive a mesma reação quando vi ele na loja! haha Eu fiz um tumblr para mostrar o progresso do WTJ porque era muuito apegada ao Tumblr na época, agora está tão abandonado quanto meu pessoa (e quanto as últimas páginas dele haha).

      Beijos!

      25 de janeiro de 2016 às 22:40
  • Responder Fernanda

    Eu comprei e comecei esse ano.. as perguntas mais filosóficas da vida sempre acabo respondendo dias depois, confesso! Eu nunca consegui completar todas os dias das minhas dezenas de agendas..imagina um diário de 5 anos? Mas vamos ter fé né? Deixo ele aqui na minha mesa, bem na minha frente pra não esquecer! rs

    2 de fevereiro de 2016 às 21:32
    • Responder Ana P.

      @Fernanda, também tô nesse mesmo esquema! haha

      Boa sorte pra gente!

      5 de fevereiro de 2016 às 08:46

    Deixe uma Resposta