Acompanhe:
Comportamento

Lidando com a crise (existencial)

Vocês já devem ter visto por aí vários textos / listas / posts sobre a crise dos 25, né? Eu também, mas como tenho há alguns anos a “filosofia” de evitar me preocupar e viver uma vida mais leve, achei que isso era neurose. E até pode ser, mas…

A neurose bateu.

Matt Wiebe @ Flickr

Uma mistura de “que que eu tô fazendo com a minha vida” com “o que raios eu vou fazer da minha vida”“meu deus fulano tá tão bem no trabalho e eu aqui sem saber pra onde ir”. E vou te falar que isso aí tem um potencial destrutivo que ó…

Essa crise é diretamente relacionada à nossa mania de criar espectativas, mesmo que essas espectativas nem sejam lá planos concretos, só uma sensação de que não era pra ser assim. Comigo o que pegou foi a incerteza: há um ano eu trabalho apenas como freelancer, aí bateu o medo de que quanto mais tempo passar sem trabalhar “formalmente”, mais difícil vai ser voltar; junte isso à insegurança financeira que é não ter um trabalho fixo, ajuste o timing pra coincidir com a TPM e aprecie o desastre.

O que ajudou a me tranquilizar um pouco foi ler várias coisas sobre o assunto pra lembrar que é a minha cabeça (e a de muita gente por aí) que tá colocando uma lente de aumento em todos os problemas. Aqui tem uma lista do buzzfeed bem legal com alguns dos “sintomas” da crise dos 25 (estamos contabilizando aqui 14 itens de 20 😅).

E uma coisa super importante que eu li por aí e que não faço porque sou 300% indisciplinada com rotina é que ajuda bastante manter um diário, ou uma lista, de coisas boas que acontecem no seu dia-a-dia e pequenas conquistas. Esse reconhecimento pessoal ajuda a gente a se motivar a continuar!


Compartilhe:
Comente:
Post Anterior Próximo Post

Você também pode gostar de:

13 Comentários

  • Responder Bruna

    Precisa ter 25 para ter crises? Tenho 22 anos e já passo por isso!
    Quero tudo para ontem, quero estar bem financeiramente, quero viajar, quero trampar home office, ai vejo pessoas que tem o que eu quero e surto, porque não sei o que fazer para chegar nesse lugar, porque não sei se estou indo no caminho certo e porque tudo o que quero parece inalcançável.
    Ano passado passei por uma crise muito forte relacionado a tudo isso que comentei, esse ano estou melhor, graça a Deus, estou respirando, me cobrando menos, dando um passo de cada vez, planejando as coisas de maneira mais lenta, estou vendo resultado, é só ir com calma, mas não é facil.
    Espero que você consiga lidar com sua crises e driblas ela, beijos.

    10 de fevereiro de 2017 às 10:35
    • Responder Ana P.

      Oi Bruna!
      Acho que não precisa não HAUAHUA eu tô exatamente como você! Esse pânico de COMO VOCÊ FAZ ISSO QUE EU QUERO FAZER E NÃO CONSIGO me pega de um jeito que eu nem sei dizer

      Que bom que está conseguindo superar isso, porque realmente não faz bem pra gente né?

      22 de fevereiro de 2017 às 09:57
  • Responder Lívia Madeira

    olha, eu nos meus 30 de crises a depressao etc já passei por varias, a gente tem que pensar sempre que vai passar… vamos nos reerguer e passar por isso

    http://www.tofucolorido.com.br
    http://www.facebook.com/blogtofucolorido

    10 de fevereiro de 2017 às 14:11
  • Responder Ruana

    A TPM acaba com a pessoa. Boa ideia manter um diário, eu gosto de fazer listas porque acho meio chato escrever sobre meu dia. Ai quando bate a bad faço uma lista mental do pq sou boa, o que fiz de bom e como influencio as pessoas para o bem.

    10 de fevereiro de 2017 às 18:12
    • Responder Ana P.

      Que dica ótima, Ruana! Amo fazer listas, e lembrar das coisas nas quais somos boas sempre ajudam nessas crises

      22 de fevereiro de 2017 às 10:01
  • Responder Mari

    Sei bem como é se sentir assim, Ana. E acho super legal você escrever sobre isso, para ajudar quem também está passando/ou passou pelo problema.
    Fica bem! <3 Do mesmo jeito que bate aquela bad nas horas ruins, os momentos bons e as sensações positivas sempre voltam. Não desanime!

    10 de fevereiro de 2017 às 18:35
    • Responder Ana P.

      Já estou melhor, Mari! Essas coisas são tão inconstantes né? Pelo menos pra mim elas vão e vêm de tempos em tempos.

      22 de fevereiro de 2017 às 10:02
  • Responder Camila Faria

    Nossa Ana, eu já passei por essa crise e preciso dizer: vai ficar tudo bem. É só focar na gente mesmo e não ficar se comparando com os outros… isso já ajuda DEMAIS!

    10 de fevereiro de 2017 às 19:36
    • Responder Ana P.

      Pois é! O complicado é que mesmo que a gente não vá atrás de ver o que as pessoas estão fazendo e como estão, toda essa exposição que a gente tem com Facebook / Instagram meio que joga na nossa cara como os outros estão melhor, mesmo que tudo isso seja “maquiado” pra rede social

      22 de fevereiro de 2017 às 10:04
  • Responder Thalita

    Eu tenho 22 e antes disso já tinha essas crises kkkk

    Beijos,
    http://www.thalitamaia.com

    10 de fevereiro de 2017 às 19:46
  • Responder Katarina Holanda

    Eu passei por isso e vou dizer que depois da crise tá vindo o melhor período da minha vida, hahaha. <3 Fica tranquila que depois de repensar a vida e as expectativas, a gente se toca que depois dos 25 o que importa é A GENTE, a preocupação de agradar os outros vai pra último plano. Como disse Camila, foca em você, sem comparações. E tudo vai ficar bem 🙂

    13 de fevereiro de 2017 às 13:49
    • Responder Ana P.

      Que bom ouvir isso, K! HAHAH essas “crises” vem e vão super rápido pra mim, mas essa inconstância me atrapalha demais também porque parece que não ~supero~ completamente nunca ):
      Mas eu sei que vai passar hahaha

      22 de fevereiro de 2017 às 10:05

    Deixe uma Resposta